terça-feira, 18 de janeiro de 2011

-
Ao encanto
Minhas palavras são quase iguais,
mas preciso repetir cada uma,
Quero contar a intensidade dos vendavais
e além deles, a beleza das dunas.
O mundo inteiro é inteiro bonito
o encanto faz bem o seu trabalho,
trás para perto, o infinito
a beira de um velho em sua cadeira de balanço, sentado.
Cada parte do encanto, encanta-me por inteiro
sua voz é doce, e morenos são seus cabelos,
quero dizer por fim,
que o encanto veio a mim,
nunca me senti tão feliz,
e nunca disse tão rápido um sim!
-

Um comentário:

ilPagliacci disse...

Assim eu reencontro
O que à muito havia perdido
Nesse simples desencontro
O amor esquecido
De um sorriso aberto
Que não pede tudo
De longe ou de perto
Dois corações desnudos
Um beijo guardado
Apenas uma coisa eu quero
Um abraço apertado
Que seja assim eu espero