quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Sinto um frescor me rondar,
sinto gotas pálidas e pequeninas me acertando,
ouço o barulho da água caindo no chão, nos telhados, nas janelas.
Sinto a roupa molhar aos poucos,
os cabelos pesam mais,
sinto que me embebedo nesta chuva...
E nesta chuva quero me banhar,
chuva de água ardente.

Um comentário:

ilPagliacci disse...

Excelente a chuva de agua ardente
Queima a pele, limpa a alma
Crema os pecados e a calma
Me faz tenente

Tenente do exército celestial
E me faz marchar
Sem medo de errar
No campo de batalha contra o mal